maio
21

Workshop – Catharina Sour – Lages

Objetivo:
Apresentar o conceito de cervejas sours, em especial a Catharina Sour.  Bem como o passo-a-passo de como fazer uma utilizando a técnica de Kettle Sour.
Dinâmica:
Paralelo a apresentação teórica será feita uma  brassagem de uma Catharina Sour.
Ementa:
Catharina Sour
0. Apresentação e introdução
1. Sour – Conceito e História
1.1 – O que é uma cerveja sour ?
1.2 – A histórias das sours
1.3 – Tipos de cervejas sours
2. Catharina Sour
2.1 – História da Catharina Sour
2.2 – Conceito
2.3 – 34C – Um novo estilo ?
2.4 – Definição
2.4.1 – Geral
2.4.2 – Aparência
2.4.3 – Sabor
2.4.4 – Sensação na Boca
2.4.5 – Dados técnicos
2.4.6 – Exemplos comerciais
2.4.7 – Catharina Sour em concursos
3. Como Fazer
3.1 – Materiais e insumos necessários
3.2 – Definição da Receita
3.3 – Ajuste da água
3.4 – Fluxograma de Produção
3.5 – Sacarificação
3.6 – Primeira Fervura
3.7 – Pré-Acidificação
3.8 – Inóculo
3.9 – Acidificação
3.10 – Controle do Processo
3.11 – Acompanhamento da acidificação
3.12 – Segunda fervura
3.13 – Fermentação alcóolica
3.14 – Frutas
3.14.1 – Como escolher
3.14.2 – Formas de usar
3.15 – Maturação e envase
3.16 – Degustação e Avaliação
3.17 – Off-flavors mais comuns
4. Resumo
5. Referências

 

Data:

26 de Maio de 2018.

Local:

Rua Benjamim Constant número 414 Centro Lages.

Horário:

9:00hs às 17:00hs

Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Instrutor:

Fábio Koerich Ramos, cervejeiro caseiro desde 2008, Sommelier de Cerveja pela ABS/ICB, Juiz BJCP Certified e sócio da Armada Cervejeira.

maio
11

Workshop Catharina Sour – Blumenau

INTRODUÇÃO

  • Apresentação do palestrante
  • Alinhamento de expectativas
  • Apresentação do escopo do workshop

CONTEXTUALIZAÇÃO

  • História das sours
  • Tipos de cervejas sours
  • História da Catharina sour

SOBRE A CATHARINA SOUR

  • Definição sensorial do produto
  • Abrangência geográfica do projeto Catharina sour
  • Repercussão do projeto Catharina sour
  • Exemplos comerciais
  • Atrativos mercadológicos
  • Catharinas sours em concursos
  • Por que catharina sour e não berliner weisse?

MACRO FLUXO DE PROCESSO PRODUTIVO

  • Quais as macro etapas da produção de Catharina sour?
  • Meu equipamento é adequado?
  • Quais instrumentos e equipamentos necessários?

MÉTODO DE FABRICAÇÃO DETALHADO

  • Definição da receita base: quais insumos mais adequados?
  • Cuidados na mosturação
  • Fervura primária – por que fazer?
  • Resfriamento para faixa ótima do lactobacilos
  • Qual lactobacilos usar e como comprar?
  • Controle e cuidados na acidificação lática
  • Como realizar fervura secundária
  • Ajuste de pH inicial
  • Aeração e pitching rate adequados
  • Qual cepa de saccharomyces escolher e por que?
  • Controle da fermentação e grau final
  • Adição de fruta: qual, quanto, como e quando?
  • Importância do controle de açúcar residual da fruta

ENCERRAMENTO

  • Dicas finais
  • Esclarecimento de dúvidas
Data:
09/06/2018 – Sábado
Horário:
Das 9hs às hs às 13hs
Local:
Rua Soldado Mario Luis Bertolini, 373 – Fortaleza, Blumenau
Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Vagas: 

25 vagas
Instrutor:

IDNEY (NUNO) JOSÉ DA SILVA JR.

  • Engenheiro de Produção – Unisul 2009
  • Beer Sommelier – Instituto da Cerveja 2013
  • Pós graduando em tecnologia cervejeira – ESCM 2015
  • Docente da Escola Superior de Cerveja e Malte
  • Cervejeiro The Liffey Brew Pub
  • Um dos idealizadores do projeto Catharina Sour

maio
10

Curso de Envelhecimento em Madeira – Jaraguá do Sul

A ementa do curso aborda os seguintes aspectos:
  • História da cerveja
  • Estilos de cervejas com madeira
  • Utilização de barris
  • Tipos de madeira e resultado esperado
  • Alternativas ao uso de barril
  • Maturação e blends
  • Outras técnicas
  • Utilização de ingredientes especiais
  • Degustação de cervejas do estilo: 2 tipos
  • Avaliação de amostras de madeira e ingredientes especiais para utilizar na maturação
  • Tendências de mercado

Data:

19 de Maio de 2018.

Local:

Blacktie –  R. Gustavo Hagedorn, 165 – sala 02 – Nova Brasília, Jaraguá do Sul – SC, 89252-265

Horário:

das 8:30hs às 12:30hs

Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Instrutor:

Charles Ristow

Analista de Negócios/Sistemas – MBA em Gestão de Projetos

Tecnologia e Prática Cervejeira – SENAI/Vassouras

Sommelier de Cervejas – ICB ABS-SP

BJCP Certified Judge

Professor na ESCM

Sócio e cervejeiro da Cervejaria Belgard

maio
10

Workshop – Água: A Última Fronteira – Joaçaba

Objetivo:
Apresentar os fundamentos teóricos e práticos básicos do ajuste da água na produção de cerveja.
Ementa:
Água: A Última Fronteira
Como o tratamento adequado da água pode melhorar suas cervejas
Teoria e Prática
0. Introdução
1. Entendendo a Água
1.1 – Por que se preocupar com a água ?
1.2 – Principais Íons e suas influências
1.3 – pH, Dureza, Alcalinidade e Alcalinidade Residual
1.4 – Águas Clássicas e Águas da região
1.5 – Onde obter uma análise de água
2. Química da Mosturação
2.1 – Tipos de Malte e Acidez
2.2 – Acidez do Malte e Alcalinidade – pH da Mosturação
2.3 – Como medir o pH da Mosturação
2.3.1 – Prática – Como usar o pHmetro
2.3.2 – Fitas de medição de pH
2.4 – Prática – Observando a queda do pH para diferentes tipos de maltes
2.5 – Estimando o pH da Mosturação – Planilhas de Cálculo
2.6 – pH 5.2 Stabilizer, devo usar ?
3. Ajustando a Água
3.1 – Objetivos do ajuste da água
3.2 – Sais mais utilizados
3.3 – Ácidos e Malte Acidificado
3.4 – pH da mosturação
3.5 – Perfil Mineral – Relação Sulfato / Cloreto
3.6 – Como medir e quando adicionar os sais e ácidos
4. Prática
4.1 – Prática 1 – German Pilsner
4.2 – Prática 2 – English Strong Bitter
4.3 – Prática 3 – New England IPA
4.4 – Prática 4 – Imperial Stout
5. Resumo
6. Bibliografia
Data:
16/06/2018 – Sábado
Horário:
Das 12:45hs às 17:00hs
Local:
SENAC Joaçaba – Av. XV de Novembro, 254 – Centro – Joaçaba
Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Vagas: 

25 vagas
 
Observações:
Cada participante receberá um kit de sais para elaboração de receitas
Levar:
– Notebook/ tablet com Brun Water instalado
Instrutores:
Fábio Koerich Ramos, cervejeiro caseiro desde 2008, Sommelier de Cerveja pela ABS, Juiz BJCP Certified e sócio da Armada Cervejeira.
Ronaldo Dutra Ferreira, cervejeiro caseiro desde 2010, Sommelier de Cerveja pela ABS , sócio da CErvejaria Bruxa.

 

maio
10

Curso Análise Sensorial – Tubarão

Ementa
O curso de analise sensorial de off-flavours é para aqueles que desejam desenvolver habilidades de degustação de cervejas e identificação de off-flavours (defeitos sensoriais).
Ideal para aqueles que querem melhorar sua produção de cerveja e para profissionais do setor, aprimorando o olfato (criando uma memoria olfativa) para os elementos que podem alterar as percepções organolépticas da cerveja, com a utilização de capsulas.
As degustações tem o objetivo de identificação de off-flavours, através de treinamentos em diferentes concentrações.
O aluno receberá as ferramentas para identificar os defeitos sensoriais em seu processo e, adicionalmente, saber como evita-los e eliminá-los do processo.
O curso visa aprofundar os conhecimentos técnicos de análise sensorial.
Conteúdo
  • Teoria e técnicas de análise sensorial;
  • Tipos de testes sensoriais (efeitos e descritivos);
  • Resgate técnico do processo de fabricação de cerveja;
  • Off-falvours de cerveja, sendo eles: (21 parâmetros a serem analisados em cervejas: Alcalino, Azedo, Metálico, Tanino (Adstringente), Acetaldeído, Acético, Vanila, DMS, Diacetil-1, (Butanodiona), Acetato de Etila, Sulfítico, Acetado de Isoamila, Isovalérico, Fenólico, Diacetil-2 (Pentanodiona), Mercaptano, Clorofenol, Gramíneo, Hexanoato de Etila, Papelão e Butírico);
  • Origens e soluções para evitar Off-Flavours;
  • Degustações práticas de identificação de defeitos
 
Local: Nossa Cerveja Brew Shop, Avenida Presidente Tancredo Neves, numero 106 – Tubarão
 
Horário: 09hs00 as 12hs00 e 13hs00 as 18hs00
 
Carga horária: 8 horas
 
Valor: R$ 30 sócio ACervA 
            R$ 150 não sócio ACervA 

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Dados do Curso
Palestrante: Abel Scuissiato Netto
Certificação BJCP ID: E1744 Certified
Beer Sommelier pela Universidade Positivo – Curitiba-PR
Cervejeiro Artesanal desde 2012.

 

maio
01

Resultados do V Concurso Sulbrasileiro das ACERVAS

Best of show - Sulbrasileiro

CLIQUE PARA CLASSIFICAÇÃO GERAL

Parabéns aos grandes vencedores.

OBRIGADO A TODOS QUE DE ALGUMA FORMA AJUDARAM NO SUCESSO DO CONCURSO.

 

abr
16

Curso de Leveduras – Chapecó

Curso de Leveduras

Conteúdo – Nível Iniciante

O Curso é voltado a Cervejeiros, onde além de aprenderem sobre a teoria da fermentação aprenderão algumas técnicas:

– Biologia da levedura (morfologia, taxonomia, fisiologia).

– Princípios da fermentação.

– Fatores de stress.

– Taxa de inoculação.

– Coleta de fermento e manuseio.

– Produção de starters.

Material necessário – Apostila impressa (será enviada por e-mail aos inscritos).

Data:

05 de Maio de 2018.

Local:

Senac – Chapecó – Rua Castro Alves, 298E – Bloco A – Sala 8

Horário:

das 8:30hs às 17hs

Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Instrutor:

Kurt Bourscheid: Biólogo formado na UFSC e cervejeiro caseiro desde 2008, tem se dedicado a divulgar técnicas e processos para fabricação caseira de cerveja, tendo dado diversos cursos em Santa Catarina. Atualmente é sócio da Basaltica Cervejaria e cursa pós graduação em Tecnologia Cervejeira da ESCM.

Apoio:

senac-sc

mar
27

Regulamento do V Concurso Sul Brasileiro de Cervejas Caseiras

O V Concurso Sul Brasileiro de Cervejas Caseiras (CONCURSO) é uma realização da Associação de Cervejeiros Artesanais de Santa Catarina (ACervA Catarinense) com apoio da ACervA Paranaense e Gaúcha.

A organização do CONCURSO é de exclusiva responsabilidade da ACervA Catarinense por meio de uma Comissão Organizadora formada especialmente para este fim.

ANTES DE MAIS NADA LEIA O REGULAMENTO. É A PRIMEIRA ETAPA DO CONCURSO.

Clique e leia o regulamento

Clique para se inscrever

Lançamento Edital - Sulbrasileiro

 

mar
27

Curso de Higienização para Produtores de Cerveja Caseira – Chapecó

Objetivo: dar aos participantes os conhecimentos básicos para higienizar os utensílios e equipamentos para produção caseira de cerveja

Definição de higienização: Limpeza e desinfecção

Sanitização ou desinfecção?

Legislação básica de higienização e saneantes (Ministério da Saúde)

Detergentes:

  • Diferentes tipos de detergentes
  • Principais matérias primas
  • Usos de cada tipo de detergentes

Sanitizantes:

  • Tipos de microorganismos e características básicas do MO
  • Principais princípios ativos
  • Outros componentes da formulação
  • Vantagens e desvantagens

Tipos de higienização (manual, CIP, tombamento, pulverização, espuma, imersão, etc)

Círculo de Sinner

Tipos de sujidade e como remover

Tipos de superfície e como não danificar

Higienização manual:

  • Quando usar;
  • Fatores importantes do processo
  • Como realizar
  • Combinação com outros métodos

Higienização CIP:

  • Componentes do sistema CIP
  • Fatores importantes do processo
  • Controle do processo
  • Principais problemas

Princípios de Boas práticas de fabricação

  • O que é BPF e sua importância
  • Porque, como e quando lavar as mãos

Princípios de Segurança no manuseio de produtos químicos

  • Consequências da falta de segurança
  • Como as substâncias agem no corpo humano
  • Como prevenir os acidentes
  • Como proceder em caso de acidentes

Data:

7 de Abril de 2018.

Local:

Senac – Chapecó –

Rua Castro Alves, 298E. São Cristóvão.

Bloco A Sala 8

Horário:

das 14hs às 18hs

Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Instrutor:

Prof. André Rios

Engenheiro químico e trabalha na K2 Sistemas de Higienização, que é distribuidora dos produtos da Kalykin.

Tem larga experiência na indústria de alimentos e cervejarias da região.

mar
27

Workshop – Água: A Última Fronteira – Balneário Camboriú

Objetivo:
Apresentar os fundamentos teóricos e práticos básicos do ajuste da água na produção de cerveja.
Ementa:
Água: A Última Fronteira
Como o tratamento adequado da água pode melhorar suas cervejas
Teoria e Prática
0. Introdução
1. Entendendo a Água
1.1 – Por que se preocupar com a água ?
1.2 – Principais Íons e suas influências
1.3 – pH, Dureza, Alcalinidade e Alcalinidade Residual
1.4 – Águas Clássicas e Águas da região
1.5 – Onde obter uma análise de água
2. Química da Mosturação
2.1 – Tipos de Malte e Acidez
2.2 – Acidez do Malte e Alcalinidade – pH da Mosturação
2.3 – Como medir o pH da Mosturação
2.3.1 – Prática – Como usar o pHmetro
2.3.2 – Fitas de medição de pH
2.4 – Prática – Observando a queda do pH para diferentes tipos de maltes
2.5 – Estimando o pH da Mosturação – Planilhas de Cálculo
2.6 – pH 5.2 Stabilizer, devo usar ?
3. Ajustando a Água
3.1 – Objetivos do ajuste da água
3.2 – Sais mais utilizados
3.3 – Ácidos e Malte Acidificado
3.4 – pH da mosturação
3.5 – Perfil Mineral – Relação Sulfato / Cloreto
3.6 – Como medir e quando adicionar os sais e ácidos
4. Prática
4.1 – Prática 1 – German Pilsner
4.2 – Prática 2 – English Strong Bitter
4.3 – Prática 3 – New England IPA
4.4 – Prática 4 – Imperial Stout
5. Resumo
6. Bibliografia
Data:
07/04/2018 – Sábado
Horário:
13:00 às 18:00
Local:
Casa do Lúpulo – Av. Portugal ,  31 – SL. 01 – Nações, Balneário Camboriú – SC
Valor:

R$ 30,00 para sócios e R$ 150,00 para não-sócios – Para obter o desconto de sócio precisa fazer login na loja.

Para comprar entre na Loja Virtual da ACERVA

IMPORTANTE: OS INGRESSOS COM VALOR PARA ASSOCIADO SÃO PARA USO EXCLUSIVO DOS ASSOCIADOS. NÃO É PERMITIDO QUE SEJA REPASSADO PARA NÃO ASSOCIADOS SEM AS DEVIDAS CORREÇÕES DE VALORES.

Vagas: 

 
15 vagas
 
Observações:
Cada participante receberá um kit de sais para elaboração de receitas
Levar:
– Notebook/ tablet com Brun Water instalado
Instrutores:
Fábio Koerich Ramos, cervejeiro caseiro desde 2008, Sommelier de Cerveja pela ABS, Juiz BJCP Certified e sócio da Armada Cervejeira.
Ronaldo Dutra Ferreira, cervejeiro caseiro desde 2010, Sommelier de Cerveja pela ABS, sócio da Armada Cervejeira e da Cervejaria Bruxa.

Older posts «

» Newer posts